Make your own free website on Tripod.com
 

                              Verdades e mentiras

No Brasil as pessoas tendem a dramatizar certos acontecimentos e isto tende a virar folclore ou lenda .Um exemplo disso é pessoas que acham que o cão não pode perder e julgam a derrota dele o fim do cão e sua linhagem. O que estas pessoas não sabem é que existem vários cães famosos que perderam uma ou mais lutas, e nem por isso foram considerados vira latas o exemplo mais claro é o Jc's CH Rascal.

Então se você está no jogo para ganhar,mas se perder faz parte.

O Pitbull Terrier Americano

`` Faça-o civilizado como queira, de a ele a cor que desejar, e o homem continuará venerando o lutador nato.`` John Tantor Foote

Foi isso que disse Foote em sua historia sobre um Pitbull chamado Allecheny, e talves suas palavras expressem o facinio causado pelo Pitbull terrier Americano. A raça é emblemática por ter sido conhecida por diversos nomes, tais como: Pit Buldog, Buldog, Fighting Buldog, American Pit Buldog, Pit Bull, Pit Bull Terrier, Pit Terrier e , oficialmente, como American Pitbull Terrier. Tamanha gama de alcunhas causou confusão entre o público e fizeram muitos escritores acreditarem que mais de uma raça era usada em competições. O que não foi o caso. Não é nenhuma surpresa o fato do Pit Bull reinar supremo uma vez que sabemos que o animal fora testado durante séculos para fins de combate. Sua linhagem de samgue tem sido protegida e nutrida através de gerações do principio ao fim de civilizações ao redor do mundo. Nenhum país, época ou civilização no entanto pode atribuir ou reivindicar esta tão valente raça. Será que devemos especular, então, por que nenhuma outra raça seja capaz de ficar no caminho de um Pit Bull?
O que surpreende muitas pessoas é o fato de uma raça, tão ameaçadora a outros cães, tenha a disposição ideal de convivência com as pessoas. O Pit Bull é tido como o mais afetuoso de de todos os cachorros, e se for criado como um animal de estimação ele se torna um verdadeiro cão de colo, divertindo a família com os trucos que aprende e com sua personalidade geralmente bincalhona. Uma avançada teoria de se levar em conta estável e incomum, e também inerente disposição para com as pessoas é a de que este cão é , de longe, formidável demais como besta para ser prudente a pon to de permitir um individuo manhoso sobreviva e assim se propague. De acordo com esta teoria, este processo seletivo tenha uma tendência a eliminar os cachorros maldosos nos deixando com um cachorro quase ridiculamente amável.

Apesar de sua natureza gentil, o Pit Bull, por causa de suas habilidades incomuns é usado comumente como cão de guarda. Somente a sua aparência, como sua estrutura robusta e seu olhar fixo que não espressa medo algum, já são o suficiente par a deter a maioria dos possíveis ladrões. E se preferir mais, a raça é encorajada a proteger propriedades e pessoas. O autor deve confessar aqui um certo prejuízo pessoal contra cães de guarda treinados para atacar pela simples razão de que registros indicam que eles mordem mulheres e crianças com mais freqüência do que fazem com ladrões. Contudo, deve-se admitir que o pit Bull, apropriadamente treinado, se torna um cão de guarda por exelencia, e é bem menos provável que ele morda a pessoa errada. Na verdade, o autor conhece um bom número de casos que mesmo os invasores foram subjugados sem serem mordidos!
Um amigo sempre manteve um Pit Bull como guardião de seu negócio e como compania para sua esposa ( ele estava tão satisfeito com a raça que ele jamais sequer considerou ter outra). Durante todo o tempo o cao provou seu valor e ainda sim jamais machucou alguém. Mas de alguma maneira ele transmita a mensagem de que poderia causar um dano irreparável se fosse forçado a tal. Um acontecimento que vem ao caso e um incidente humoristicamente proveitoso acontece quando um policial entrou pela porta dos fundos de um estabelecimento sem ser convidado ou anunciado.(era tarde da noite e o policial estava checando um trote telefônico-e ainda estava no prédio errado) infelismente, Josh (o cão) achou o intruso, e não se deixou intimidar por suas credenciais e seu uniforme. Então o cão o colocou sobre a parede e o manteve com as pernas e os braços abertos por uns bons vinte minutos. Toda vez que o policial tentava pegar sua arma ou fugir, Josh forçava seu fucinho contra seu abdômen rosnando. Eis então um caso em que um invasor fora subjulgado completamente ileso, contudo, não é preciso dizer que o policial ficou contente por ter sido resgatado pelo dono de Josh.

              

Caes usados para caçar javalis

Uma das inúmeras vantagens em se ter um pit Bull é a conta do veterinário. Estes cães são absolutamente a prova de balas! Ou, como um amigo costumava dizer: ``você não conseguiria mata-lo com uma marreta``. O que ele quis dizer, é claro, é que os indivíduos destas raças são difíceis de matar - seja por doença ou lesões físicas! Um processo seletivo de procriação realizado ao longo de centenas de anos produziu exepcionalmente um animal resistente e agressivo. O famoso veterinário Leon Whitney registrou o fato de que um derivativo desta raça ( o Bull terrier) cruzado com uma raça propensa á cirose, produziu uma progênie que era altamente imune á doença.

A Morte Pegajosa

"Você não pode vencer um cão de rinha pela coragem"


O titulo, de alguma maneira dramática deste capitulo, foi o nome dado ao Pit Bull por Jack London. Embora seja um autor brilhante, London era como a maioria das pessoas que não entendiam sobre a natureza e a raça em questão. Um dos propósitos deste livro e fornecer uma fonte de informação para estas pessoas que gostariam de descobrir como é realmente o PitBull Terrie Americano.
Assim como um estudante do Greyhound deveria aprender algo sobre cães de corrida a fim de entender melhor a raça e o que a envolve também deveria fazer o mesmo a pessoa que tem interesse ferio em Pit Bulls em aprender algo sobre brigas de qualquer forma, pois se ela realmente quiser entender a raça, ela terá que aprender as condições e a formação deles.
Para poder ver a propensão para luta do Pit Bull em alguma perspectiva,devemos também pelo menos, dar uma rápida olhada na territorialidade em outros animais. Quase todos os animais lutam, claro, mas as lutas se diferem em intensidade em um nível bastante considerável.Etobeistas tem estudado a agressão em animais para poderem entender as raízes da hostilidade em uma das mais vis criaturas de terra, o próprio homem! Surpreendentemente, a maioria dos animais não se diferem muito do homem e lutam como esperamos que ele o faça. Muitos deles contam com o blefe (tecnicamente conhecido como "demonstração de ameaça").O que é ainda mais surpreendente é que alguns dos predadores mais temíveis que achamos tão formidáveis, dificilmente irão lutar. Os romanos descobriram isto quando tentaram realizar lutas entre leões. Aquelas muretas de proteção do Colizeu não eram altas o suficiente para que o leão não saltasse por sobre elas para pegar suas vítimas.
Muitas lutas entre animais predadores consistem em uma breve agitação que dificilmente poderia ser descrita como algo além de um tapa. Elas geralmente terminam quando um dos participantes "se entrega". Por outro lado, algumas das lutas mais demoradas e violentas aconteceram tanto entre tais animais imponentes quando entre as galinhas.
Outro animal que luta ferozmente é a pomba, o símbolo da paz! O cão, por qualquer que seja a razão, é um dos poucos animais predatórios que desempenha seu papel moderadamente bem; em qualquer evento, foi esta espécie que eventualmente produziu as melhores lutas entre animais do que todos os outros. Golpe a golpe, nada mais pode parar um Pit Bull, nem mesmo um Wolverine! Algumas pobres almas mal guiadas acham que outros especialistas, tais como, cães pastores ou cães de rastro?
Crias com habilidades incomuns tem sido desenvolvidas através de reproduções selecionadas por intensificação e modificação para alguma propensão que já existia em seus progenitores selvagens.Por exemplo, o rebanho de ovelhas Border Colies. Manadas de animais canídeos selvagens também. Cães caçadores de aves farejam a caça com focinho telescópico... E canídeos selvagens fazem o mesmo, porém não com a mesma excelência no olfato. Até mesmos cães de colo, com suas brincadeiras e afeições tem características da sociabilidade normal que canídeos selvagens demonstram uns com os outros e que foram aperfeiçoadas.E, é claro, lutar é normal entre todos os canídeos selvagens, mas não na mesma classe dos Pit Bulls.
Os canídeos comuns, selvagens ou domesticados, confiam pesadamente na demonstração de ameaça quando luta:
1-Os dentes são expostos.
2-Os pêlos nas costas e em torno do pescoço se arrepiam para produzem uma ilusão de um tamanho maior.
3-Há uma pletora de barulho: rosnados e sons conseqüentes.
Se todas estas tentativas falharem em impedir o adversário, o canídeo normal, tendo se dado ao trabalho, geralmente irá tornar tudo o mais estratégico possível, mesmo se não tiver sido ferido por seus oponentes.
Agora deixa-nos dar uma olhada nas características de lutadores. Uma das mais arrebatadoras diferenças foram a quase completa perda da demonstração de ameaça.
1-Um Pit Bull quase nunca mostra os dentes.
2-se os pêlos se arrepiam, isto acontece somente durante os primeiros segundos da luta.
3-Quase não há barulho. Quase não há rosnado e às vezes até nenhum rosnado.(para quem vê pela primeira vez, a quietude da ação é considerada assustadora).
4-Um Pit Bull pode até se erguer no início da luta, mas com cuidado. Seu oponente pode manobrar melhor sobre ele. As dentadas no ar não causam danos e além do mais fazem parte da demonstração de ameaça. O Pit Bull atraca, sacode e em geral castiga quando atraca; ele só solta quando vê a oportunidade de uma "pegada" melhor.
Resumindo, o Pit Bull descartou quase inteiramente o uso da demonstração de ameaça e esta não o impressiona. Ele não se intimida com tamanho, rosnado alto ou dentes afiados.
Como é de se esperar, o Pit Bull tem um corpo ágil e forte. Ele é incrivelmente durão também. É difícil machuca-lo ou matá-lo. Sua proporção de tamanho, força, velocidade é a melhor possível. James Thurber conta uma charmosa história de como ele e seus irmãos usaram seu Pit Bull na infância para impressionar outros garotos na vizinhança com a prodigiosa força e habilidade atlética do cão. Este arrastaria ou pegaria objetos enormes. Eles agarrariam qualquer bola atirada a altura que eles pudessem alcança-la. E a mando de seu dono ele pularia muros e cercas extremamente altas.Todos estas proezas são familiares para qualquer um que tenha um Pit Bull filhote.
Força lendária, mandíbulas fortes e uma habilidade para tolerar a dor é matéria prima no Pit Bull e são componentes importantes. Contudo, existe outra coisa que valoriza ainda mais. Para as rinhas a prioridade máxima é o "gameness". Sem o "gameness" a habilidade não vale nada. O "gameness", aquele "gameness" absolutamente mortal, é difícil de conseguir e difícil de manter, o que o torna o item mais precioso.
"Gameness" é um termo que é constantemente mal entendido. É e tem sido usado por homens de rinhas por séculos para se referir à característica de nunca desistir independente do quando foi punido ou o quão cansado o combate esteja. É importante tê-lo porque freqüentemente intimida os outros cães. Muitos cães desistiram e com isso perderam a disputa, mesmo lutando melhor do que seu oponente. Um cão de briga que tem uma boa habilidade de luta ira vencer uma competição contra outro cão que não tenha habilidade igual. Mas muitos cães têm derrotado um cão maior e mais forte do que não tinha "gameness" o suficiente.
Donos de rinhas tem sempre valorizado o "gameness" acima de qualquer outra coisa por rações pragmática: O cão de briga vence o cão que não é de briga. A estirpe que produz cães altamente brigões são tratadas e mantidas separadas dos outros, mesmo sendo da mesma raça. Cruzamentos ocasionais com como outras raças são feitas na tentativa de obter o Pit artista em esmaga, ossos. Contudo, o "gameness" total de tal progenitura é sempre suspeito (mesmo eles sendo criação pura de Pit Bulls de excelente raça) até que ele se faça valer numa luta.
Cruzamentos com outras raças sempre terminaram em desastre.Aparentemente "gameness" é poligenético e, portanto facilmente perdido em cruzamentos com animais que não são de briga (a progenitura pode ser de brigão e lutar mais tempo do que outras raças, mas isto, claro, não é o suficiente para vencer). A razão pela qual o Great Dane ou o Bull Mastiff não vencem numa luta contra um Pit Bull a metade do tamanho dele é que ele grita e corre o tempo todo enquanto o Pit Bull vai para cima dele. É natural que ocasionalmente o dono de rinha apareça com um esquema para "fazer alguma grana com os garotos" desafiando um híbrido, meio Mastiff e meio Pit Bull, a idéia seria a de que o "gameness" fornecido pelo sangue de Pit Bull manteria o animal tempo superiores. Contudo a progenitude dificilmente teve tamanho e força prodigiosa, o "gameness" nunca foi o suficiente para vencer. Esta falha tem sido tão completa que híbridos de Pit Bulls quase nunca aparecem nos rinhadeiros agora.
Sabendo agora quanto que é o "gameness" e quanto tempo levou para alcançar aquela qualidade que o velho Bulldog possuía, podemos realmente levar a sério o velho conto de que o Pit Bull foi produzido de uma cruzada do Bulldog com o Terrier? Não existe motivo para acreditar nisto. Recentes publicações não são confiáveis e são auto contraditórias. Pinturas feitas há 300 anos atrás mostram o Bulldog parecendo muito ágil e com uma longa focinheira. Na verdade, ele se parece com o Pit Bull. Quadros feitos mais ou menos na mesma época também mostram Bulldog com focinhos achatados e rabos enroscados. Aparentemente mesmo naquela época algumas raças eram criadas para ter uma aparência estranha e outros para ação. Os de focinho curto, se formos acredita nos escritores modernos, foram assim desenhados para permitir ao Bulldog respirar melhor quando pegasse um touro. Não acredite. O público tem tido os olhos vendados por esta idéia durante anos. O Bulldog não pode respira direito mesmo deitado em sua própria cama, enquanto o Pit Bull é capaz de respirar perfeitamente bem, indiferente do que ele tenha agarrado, um javali, um touro ou um cão.
Não é mais lógico acreditar que nosso Pit Bull seja um descendente direito Bulldog lutador, sem cruzamentos que enfraqueçam o todo importante "gameness"? Talvez seja por isso que ele é às vezes chamados de Bulldog por homens de rinha, inclusive dias de hoje.

|1|2|3| _Proxima

Copyright © 2003 www.mountainsmankennelbrasil.kit.net - Tudo isso faz parte da minha imaginação, nomes, lugares, pessoas, são meramente coincidência. - Todos os direitos reservados.